AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

FIERGS e Fecomécio-RS promovem aproximação do setor têxtil

Indústria e Desenvolvimento
O potencial de negócios entre a cadeia têxtil e o varejo gaúchos reuniu o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, e o presidente da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS (Fecomércio-RS), Luiz Carlos Bohn, em Porto Alegre. As duas entidades unem esforços para integrar a produção com a demanda do varejo do setor. No Estado, 6.334 estabelecimentos industriais empregam 21.766 pessoas, conforme a RAIS 2015.
 
“Podemos ser úteis uns aos outros, interagindo para construir um ambiente de negócios em conjunto. Temos tudo a agregar se nos reunirmos e discutirmos os pontos convergentes, inclusive, para vencer em conjunto e melhorar a situação do nosso Estado”, afirmou Heitor José Müller, na reunião Conexão Varejo e Indústria Têxtil, realizada na sede da Fecomércio-RS. A FIERGS trabalha como agente integrador entre os sindicatos da indústria têxtil, dando suporte para um desenvolvimento setorial.
 
Para Luiz Carlos Bohn, o Estado pode se tornar um grande cluster de produção e confecções. “Fizemos um estudo e percebemos que falta realmente aproximação entre as partes e nós como indutores do crescimento das nossas empresas temos a obrigação institucional de promover esse encontro”, complementou.
 
De acordo com estudo realizado pela Fecomércio-RS apresentado no encontro, a falta de negócios no Rio Grande do Sul se dá, principalmente, pelo pouco conhecimento do varejo da produção industrial. Outro motivo são laços comerciais já consolidados entre os empresários do comércio com fornecedores, principalmente, de Santa Catarina e São Paulo. Conforme a pesquisa, no comércio interregional em 2015 o varejo gaúcho comprou R$ 4,6 bilhões de outros Estados, enquanto as indústrias locais venderam apenas R$ 1,2 bilhão da sua produção.
 
Participou do encontro também o secretário Estadual do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fabio Branco. Na ocasião, ele afirmou que a cadeia produtiva têxtil é um nicho de oportunidades de negócios a ser melhor aproveitado no Rio Grande do Sul.
 
Crédito foto: Dudu Leal