AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

negócios

O I Seminário Internacional de Defesa, realizado de 17 a 19 de novembro, em Santa Maria, teve como objetivo abordar as principais demandas de fornecimento, obtenção e nacionalização de bens e serviços das Forças Armadas e discutir as possibilidades de negócio que contribuam com a competitividade do Rio Grande do Sul, do Brasil e dos países latino-americanos.
As oportunidades para as indústrias no fornecimento de equipamentos, serviços e matérias-primas são o foco do Seminário de Atualização de Demandas de Bens e Serviços Industriais da Marinha, Exército e Aeronáutica, que será realizado em Caxias do Sul, nos dias 8 e 9 de outubro, na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do município (CIC).

Conhecer as oportunidades de negócios e aproximar as indústrias e o Exército Brasileiro foram alguns dos objetivos da reunião do Comitê da Indústria de Defesa e Segurança (Comdefesa) da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), realizada nesta quinta-feira, na sede da entidade. "A parceria da FIERGS e do CIERGS com as Universidades, demais Centros de Conhecimento, e com as Forças Armadas é particularmente importante considerando as dimensões e as riquezas do nosso País.

Com a intenção de mostrar as principais linhas de financiamento ofertadas no mercado e criar um canal de relacionamento entre empresas e instituições bancárias, a FIERGS e o Sebrae/RS realizaram nessa segunda-feira (19) o Seminário de Crédito. "Os empresários trabalham pela competitividade do seu negócio. Por isso, é importante ter acesso rápido ao crédito e com condições adequadas para que possam investir, com foco principalmente em melhoria e inovação, tanto na produção quanto na gestão", afirmou o diretor da FIERGS, Thômaz Nunnenkamp, na abertura do evento.

O potencial econômico e as oportunidades comerciais marcaram o "Encontro de Negócios China − Rio Grande do Sul", realizado pela FIERGS e pelo governo do Estado, nessa terça-feira (20), em Porto Alegre, com a participação de lideranças empresariais e políticas. "O objetivo maior dessa iniciativa é fortalecer as relações entre o Estado e a China, numa perspectiva bilateral estratégica e equilibrada. O evento é um dos resultados da missão empresarial e governamental realizada àquele país no final do ano passado", afirmou o presidente da FIERGS, Heitor José Müller.

Uma delegação do Canadá, formada por representantes da iniciativa privada, de associações setoriais e de uma das maiores instituições de apoio à pesquisa na área oceânica, participou de encontro realizado pelo Comitê de Competitividade em Petróleo, Gás, Naval e Offshore (CCPGE) da FIERGS, nessa quarta-feira, na sede da entidade. A missão canadense tem como objetivo identificar áreas de interesse mútuo para estimular o comércio bilateral e intensificar ações conjuntas para a inovação e a ciência.

O Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio (Siscoserv), do governo federal, foi apresentado nessa terça-feira (11), na sede da FIERGS. O diretor de Políticas de Comércio e Serviços, da Secretaria de Comércio e Serviços do MDIC, Maurício Lucena do Val, detalhou os procedimentos para os empresários gaúchos e representantes de entidades. O coordenador do Conselho de Relações Internacionais e Comércio Exterior da FIERGS, Cezar Müller, destacou a importância de se utilizar essa ferramenta.

A FIERGS, por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN-RS), é a responsável pela articulação da missão empresarial brasileira prospectiva a Milão, entre 6 e 14 de abril, com visita ao Salone Internazionale de Mobile (Salão Internacional do Móvel). O evento é uma referência mundial para o setor de móveis e artigos de decoração e sua 53ª edição ocorre entre 8 e 13 de abril, com diferentes atividades paralelas previstas. No ano passado, aproximadamente 1,27 mil expositores participaram.

"O objetivo maior deste encontro é o de fortalecer os tradicionais vínculos de cooperação entre o Rio Grande do Sul e a União Europeia, com foco na prospecção e promoção de novas oportunidades comerciais e de investimentos. Essa é uma região estratégica para o Rio Grande do Sul e para a FIERGS.

A escassez de profissionais qualificados atinge 72% do setor industrial gaúcho, índice superior à média do País (65%). De acordo com a Sondagem Especial Falta de Trabalhador, realizada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), os maiores gargalos estão nas ocupações de operadores de produção (86,8%) e de nível técnico (77,4%). "A escassez de mão de obra deixa evidente a importância da qualificação como forma de aumentar a produtividade da economia.