Você está aqui

Quer Exportar?

Perguntas e Respostas Frequentes.

A sua empresa quer exportar? Conheça questões importantes para que a empresa possa dar os primeiros passos no caminho da exportação e como a FIERGS pode auxiliar o seu negócio neste processo.

Além de vender mais e, portanto, aumentar o faturamento da empresa, a exportação gera outros benefícios importantes. Diversificação de mercados, produtividade e competitividade, reconhecimento no mercado interno, qualificação dos produtos e serviços oferecidos e redução da carga tributária, estão entre as principais vantagens.


 

Sim, empresas de todos os portes podem realizar exportações.


 

A empresa que tem interesse em iniciar exportações precisa certificar-se de que atende requisitos básicos para entrar e permanecer no mercado externo. Capacidade produtiva, adequação do produto/serviço, questões regulatórias, financeiras e legais devem fazer parte da análise inicial da empresa para a exportação.


 

É importante ter em mente que a exportação deve ser inserida na estratégia de negócios da empresa de forma contínua. Em geral, empresas que atualmente contam com até 70% de sua capacidade produtiva ocupada atendem ao primeiro requisito necessário às exportações. Empresas com comprometimento produtivo acima disso, devem avaliar a possibilidade de ampliar sua capacidade produtiva para que possam avançar em seu planejamento de exportação.


 

Apesar de já haver demanda pelo produto ou serviço, é possível que alguns elementos precisem ser ajustados ou adaptados de forma a efetivamente atenderem à demanda existente. Seja por questões de etiquetagem, fórmula, embalagem ou qualquer outra característica que deva ser alterada visando preencher o requisito do mercado que se pretende atingir.


 

Os produtos ou serviços oferecidos pela empresa devem atender rigorosamente a todos os requisitos regulatórios que sobre eles se aplique, como normas técnicas ou questões sanitárias. Em geral, quando a empresa atende às medidas regulatórias e normativas adotadas pelo Brasil, estará atendendo também a padrões internacionais de qualidade, contudo, na maioria dos países será necessário cumprir com o processo de registro ou aprovação do produto antes de exportar. Por isso, é preciso estar atento e verificar os requisitos específicos de cada país para o seu produto ou serviço.


 

A conquista de mercados estrangeiros demandará pesquisa, planejamento e execução de ações que poderão envolver a contratação de especialistas, adaptação de produtos e despesas com viagens e eventos internacionais.

Importante contar com condição financeira minimamente favorável, que permita a elaboração de um orçamento voltado para a promoção de exportações. Indica-se considerar investimentos ao longo de, no mínimo, 12 meses antes do início de resultados positivos decorrentes das vendas internacionais.


 

A empresa que pretende exportar deve contar com estrutura societária e objeto social que prevejam, dentre seus objetivos, a realização de exportações e/ou importações. A partir disso, a empresa deverá efetuar a habilitação no RADAR (Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros) da Receita Federal. Este registro é realizado por meio do Portal Único do Siscomex (Sistema de Comércio Exterior) da Secretaria de Comércio Exterior - Ministério da Economia.


 

Quando a própria empresa realiza o processo de exportação diretamente ao importador estrangeiro, ocorre uma exportação direta, ficando então responsável por controlar todas as etapas da operação. Já a exportação indireta acontece quando há um intermediário envolvido no processo, sendo este geralmente uma trading company ou uma empresa comercial exportadora.


 

Um ponto de partida importante é a correta definição do produto por meio do código na Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) ou da Nomenclatura Brasileira de Serviços (NBS). A partir disso, existem ferramentas públicas e privadas que oferecem dados a respeito do movimento comercial internacional, bem como sobre possíveis barreiras e tarifas. Também é importante buscar informações sobre os potenciais concorrentes e preços praticados. A pesquisa e análise destes dados irá permitir que a empresa possa então definir seus mercados-alvo no exterior.

Uma destas ferramentas é o Mapa de Oportunidades desenvolvido pela FIERGS e que ajuda a empresa a identificar oportunidades no exterior para o seu produto. Acesse aqui o Mapa e saiba mais.


 

Os acordos comerciais firmados entre o Brasil e outros países, ou entre blocos econômicos, podem trazer vantagens comerciais para a realização das exportações, como redução de barreiras tarifárias (impostos) ou barreiras técnicas (requisitos regulatórios e sanitários) para os produtos brasileiros naqueles mercados. Para garantir essas vantagens ao exportar para um país parceiro, um dos principais documentos necessários é o Certificado de Origem

Consulte aqui os acordos comerciais e saiba como obter o certificado de origem neste link.


 

Para prospectar os clientes no mercado-alvo, a empresa pode realizar pesquisas na internet, acessar bancos de dados, contatar embaixadas e consulados e participar de feiras e rodadas de negócios internacionais, seja de forma presencial ou virtual. 

Visando facilitar esta identificação de compradores, a área internacional da FIERGS oferece soluções customizadas para a sua empresa. Além de levantar os potenciais clientes, nossa equipe realiza estudos para a definição de países alvo, posicionamento e adequação da estratégia de entrada, dentre outras análises úteis.

Conheça mais clicando aqui e entre em contato conosco.


 

O preço de exportação deve ser formado considerando as despesas de produção, embalagem própria para exportação, o lucro, as despesas operacionais da exportação (despacho, transportes, câmbio etc.) e as despesas comerciais (comissões e promoção). Impostos, juros, e outras despesas relacionadas somente às vendas nacionais devem ser retiradas. Além disso, ao converter seu preço para moeda estrangeira, é importante adotar uma margem de proteção das possíveis variações cambiais.

Formação do preço de exportação é uma das capacitações oferecidas pela FIERGS para que a sua empresa se qualifique e seja competitiva. Confira aqui!


 

Os INCOTERMS (Termos Internacionais de Comércio) são as modalidades que definem a divisão de custos e responsabilidades entre vendedor (exportador) e comprador (importador). Cada termo se aplica a um ou mais modais de transporte: marítimo, aéreo e terrestre.

A divisão de responsabilidade vai aumentando ao longo das onze modalidades do INCOTERMS, começando pelo EXW no qual a responsabilidade do vendedor é apenas produzir e embalar a mercadoria e deixá-la à disposição para retirada pelo comprador, até o DDP na qual o vendedor se responsabiliza e paga por todos os transportes e trâmites até que a mercadoria chegue ao depósito do comprador no exterior. Veja a tabela resumo dos Incoterms 2020 (última versão) no site de apoio do Ministério da Economia.


 

A venda poderá considerar pagamento antecipado antes do embarque; pagamento à vista após embarque; carta de crédito; ou a prazo sem garantia. Qualquer que seja sua opção, deverá incluir as despesas correspondentes no preço de exportação.


 

É importante ter pelo menos uma apresentação comercial acessível na internet (webpage) elaborada no idioma do país alvo, ou pelo menos em idioma inglês, e que apresente de forma objetiva os produtos oferecidos; a qualidade e diferenciais; indicação de certificações e selos; o produtor, sua missão, valores, experiência, história, responsabilidade ambiental e social; seus clientes (quanto mais reconhecidos, melhor); e a forma de contato com sua empresa.


 

A elaboração de um orçamento que preveja os investimentos necessários para o contato com potenciais clientes é fundamental para garantir que o plano de exportação seja colocado em execução. Considere 12 meses de trabalho que poderá incluir despesas com especialistas no processo, criação de páginas na internet, cursos e qualificações, viagens, e participação em eventos como feiras e missões que tenham os países-alvo como foco.


 

Diversas entidades apoiam o comércio exterior brasileiro: Federações de Indústria, como a FIERGS; CNI; Apex-Brasil; Sebrae, como o Sebrae-RS; Governo Federal; Associações Setoriais; Câmaras de comércio bilaterais.

A FIERGS possui parcerias e convênios com diversas entidades, nacionais e internacionais, visando apoiar a internacionalização das empresas.

Entre em contato, conheça as oportunidades disponíveis e saiba como podemos ajudar a sua empresa a exportar: FIERGS Comércio Exterior

 

Agenda Comércio Exterior

05/04/2021
on-line
21 de Novembro até 26 de Novembro
10h00 até 18h00
26/04/2021
On-line
13 de Novembro até 20 de Novembro
0h11
26/04/2021
On-line
5 de Novembro até 10 de Novembro
15h16
Serviço
04/07/2019
Serviço
04/07/2019
Fale Conosco
Para mais informações envie sua mensagem ou ligue (51) 3347.8675.

Fiergs - Fale Conosco - CIN Business

Se você quiser saber como tratamos os seus dados pessoais, conheça nossa política de privacidade clicando aqui.

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.